Curitiba: entre o discurso e a prática

Curitiba: cidade inovadora ?Mais um evento típico do sistema em que vivemos. Muita discussão, muitas ideias “INOVADORAS”, muito medalhão de discurso arrojado, muita (mas muita mesmo) publicidade – paga a preço de ouro e, o pior, com o nosso dinheiro. Mas na prática, o que vemos ? Nada do que se fala se efetiva. Exemplo maior disso foi o COP15. O sistema capitalista em que vivemos sabe do mal que está causando à Terra e, como forma de “amenizar” o efeito de suas ações, verbaliza e propaga a ideia de que sim, “estamos preocupados com o futuro do planeta“. Mas na hora de assinar e se submeter às regras que podem efetivar um avanço para a preservação da natureza e, ao mesmo tempo, um descompasso para o sistema capitalista; todos pulam fora !

Curitiba é um gritante exemplo disto. Tem a internacional fama de ser a “capital ecológica”, “cidade verde”, uma construção midiática, fundada e sedimentada pelo grupo do ex-prefeito Jaime Lerner  que, até hoje comanda o executivo municipal. Aqui o “verde” foi a sacada genial de uma gestão tão inteligente quanto oportunista. Mas aqui o transporte público é feito exclusivamente com o mais polunte dos derivados dos hidrocarbonetos: o diesel. Aqui, temos a maior concentração de carros por número de habitantes. Aqui não temos um metro ou outra alternativa de transporte de massas que não seja os ônibus das oligarquias locais.

Enquanto isto…Ciclistas são multados, pelo simples fato de, num ato político, exigirem ciclofaixas. Ora, convenhamos, mobilidade urbana, opções intermodais, para além de discursos, deveriam ser as prioridades de uma gestão, deveras, comprometida com o planejamento urbano, fato que, infelizmente, na capital ecológica não acontece.

Talvez, eu é que não tenha entendido a metáfora. Curitiba é sim uma “Cidade Inovadora”, ela figura como destacado exemplo de gestão pública que segue, rigorosamente, a cartilha dos somíticos interesses do capital e, ao mesmo tempo, constrói no inconsciente coletivo local, o orgulho de morar e viver numa cidade tão “ecologicamente correta”.

***

Uma ótima sugestão de leitura é o trabalho de mestrado do professor Dennison de Oliveira: Curitiba e o mito da cidade-modelo, aqui ele aborda (e desconstrói), com rigor científico, o conceito de que Curitiba é uma cidade modelo.


6 ideias sobre “Curitiba: entre o discurso e a prática

  1. E aí Oscar, trocamos umas idéias na canaleta sentido Pinheirinho! Cara, dei uma lida por cima nos posts, e gostei da maneira que foram escritos, com críticas bem embasadas. Quando me livrar dos “empenhos dissertativos” vamos marcar um pedal, estou sentido falta daquele gosto de pedal sabe? Suor, poeira e protetor solar (risos). Abraço.

  2. Valeu amigo !!! Obrigado pelo comentário em meu blog, hoje estou conhecendo o bicicleteiros, estou gostando muito, e pouco a pouco vou lendo os posts. Coloquei um link de seu site , lá nos canelas, assim ajudo a divulgar seu site aqui no sul fluminense, tchau abç para você e demais ciclistas de Curitiba .

  3. Gostei do artigo, tá muito bem escrito!
    sobre o trabalho do Dennison, já ouvi muito bem a respeito e fez parte de umas discussões do MPL aqui de ctba, mas nunca tive o livro em mãos!

    Cara, mais uma vez, muito obrigado pela ajuda e companhia na estrada hoje hehe!
    abração! té logo

Interaja! Se gostou ou desgostou, deixe aqui seu ponto de vista: