Lá tem lugar pra deixar a bike?

Vamos analisar um pouco…  Que fatores determinam a nossa opção por usar a bicicleta como o meio de transporte?

Uns dirão que é o tempo, outros a facilidade, a sensação de liberdade. Enfim… Existem vários. Mas um fator muito importante que decide se vamos ou não de bicicleta é: onde eu vou guardar a minha bike? Quem aqui já usou a bike pra ir ao cinema, ou ir pra balada. É isso mesmo! Pra balada!

Ah, mas você está louco em querer ir para a balada de bicicleta… E eu respondo: não estou.

Essa prática é muito frequente em outros países. Japão por exemplo. Claro que este exemplo serve para aqueles que não dão a mínima em como chegar na balada. Mas o que quero abordar aqui é o fato de que poucos lugares oferecem ao freguês um lugar adequado para deixar a sua bike. Um lugar que a protege da chuva e, principalmente, de roubo.

Já usei a bike para ir ao cinema. No Shopping Estação tem um bicicletário, onde você paga R$ 1, e deixa a bike cadeada com o cadeado do próprio bicicletário em um lugar onde tem sempre um cobrador de estacionamento e uma câmera. Relavimente seguro.

O Shopping Curitiba tem bicicletário também, mas lá você tem que ter o seu cadeado. O problema é se você esquece o cadeado. Aí eles não deixam você guardar a bike lá dentro. Passei por este probleminha, e aí, dei uma olhada nos estacionamentos ao redor e ninguém podia guardar a bike. Acho que os donos de estacionamento nem pensam na possibilidade de usar um espaço de 5m² para guardar bikes.

Nas baladas aqui em Curitiba, acho que bicicletários não existem. Mas se existe alguma com bicicletário, eu quero ir.

Aí vem o que gostaria que acontecesse: mais lugares com bicicletários. Se você sabe que tem um lugar seguro pra bike, por quê não ir pedalando?


7 ideias sobre “Lá tem lugar pra deixar a bike?

  1. O bar Zapata, na beira da ciclovia perto do parque João Paulo II, tem um bicicletário. É o único que conheço. Não chega a proteger a bike do tempo, mas é melhor que nada.

    Este é um ponto interessantíssimo a se discutir. Estacionamentos de shoping, dependendo do municipio, são obrigados a reservar vagas para deficientes físicos, idosos, gestantes, o que é ótimo, mas por que não para bicicletas? Segundo dados da ANTP, 2% dos motoristas são portadores de algum tipo de deficiência, por isso São Paulo reserva 2% das vagas para tais motoristas. Entretanto, também segundo a ANTP temos cerca de 1 ciclista para cada 10 motoristas no Brasil, mas não existe uma lei que exija 10% de vagas para bicicletas em estacionamentos! O que será que acontece? Não somos representados suficientemente? Ou simplesmente somos considerados apenas desfavorecidos, afinal, os portadores de deficiência que precisam usar ônibus também não tem as mesmas garantias de direitos e acessabilidade que os portadores de deficiência motorizados. Delicado o tema, não?

  2. Na Endossa / loja colaborativa, empreendimento novíssimo e modernos, dos mais legais de Curitiba, você pode ir de bike tranquilo, deixá-la no jardim, tomar um café de graça e ainda descobrir muitas marcas legais dos mais variados produtos. Pode levar cachorro também. Aberta todos os dias da semana. Endossa / loja colaborativa: Av. Vicente Machado, 1047 – Batel. http://www.endossa.com

  3. No shopping barigui tem um bicicletário alucinante, cuidado por dois carinhas do estacionamento, e vc ainda ganha um cartãozinho, como no estacionamento de carros, com a diferença que não é preciso pagar. só é necessário ter sua tranca, pra deixar a magrela lá!

  4. Lá no Estação eu nunca fui sujeito a pagar um real, já deixei minha bike la 3 vezes e nunca nenhum segurança/guardinha das bikes veio me cobrar

Interaja! Se gostou ou desgostou, deixe aqui seu ponto de vista: