Bicicletada de Maio: protesto e tristeza

Com um mês de atraso, publicamos as fotografias da Bicicletada de maio. Conforme as primeiras fotografias abaixo, a Bicicletada de Curitiba, nesse mês foi marcada pelo protesto e pela tristeza no pelotão de atletas, cicloativistas, cicloturistas e todos que encontram na bicicleta algo em comum. Isto porque na quarta-feira anterior, 25 de maio, morreu, atropelado brutalmente, o nosso colega de pedal Mário Baena.  Um misto de tristeza e revolta, pois assim como o Mário, todos nós, estamos sujeitos ao pior da sorte, quando as máquinas da pressa são comandadas por criaturas que, aos poucos, vão perdendo seus últimos traços de Humanidade.

Depois do protesto na BR 277, alguns ciclistas seguiram para o pátio da reitoria da Universidade Federal do Paraná, onde tradicionalmente é o local de encontro da Bicicletada. Lá estavam os ciclistas que não ficaram sabendo do protesto e dá inusitada Bicicletada Ecumênica que, além de congregar todas as tribos de ciclistas, era em local e horário distintos.

O ponto final da Bicicletada acabou sendo na Boca Maldita, com cantoria do Plá – artista que é motivo de orgulho para nós, ciclistas e curitibanos -, e o encontro com a Marketa e sua sustentabilíssima bicicleta de bambu.  E como o mote da Bicicletada foi o protesto, vale o registro também dos Fiscais da prefeitura de Curitiba que, como muita gente por aí, parecem não estar nem um pouco satisfeitos com a administração de nossa capital.[nggallery id=19]


Interaja! Se gostou ou desgostou, deixe aqui seu ponto de vista: