“Curitiba de Ducci é a capital dos carros”

Ciclista com cartaz de protesto ante a inauguração da Ciclofaixa de Lazer em Curitiba

Acompanhando todas as notícias do clipping da Bicicletada e olhando mais detalhadamente as fotos da inauguração da Ciclofaixa de Lazer de Curitiba no blog que eu ajudei a construir, muitas considerações me vieram à mente, mas uma em especial, pelo paradoxo que representa, merece ser aqui compartilhada.

Na opinião de um curitibano em exílio temporário – coisas da profissão-, e que desde muito cedo se interessou por acompanhar os acontecimentos políticos em nossa cidade, a questão da mobilidade urbana está hoje no olho do furacão, dentre os problemas centrais da administração pública nas médias e grandes cidades do país.

Manifestação alegre, organizada, pacífica e muito bem humorada, arma inconteste da sociedade em meio a tantas aberrações na administração pública em nossa país

Curitiba de (Luciano) Ducci é a capital dos carros, assim destacava um dos muitos cartazes que vi nas fotos do protesto que os ciclistas fizeram. Acontece que estes mesmos bicicleteiros, que compõe uma massa crítica e organizada, sabem muito bem que Curitiba também é a capital com o maior número de carros por habitante do Brasil (IBGE2010). Neste contexto, Luciano Ducci – ou qualquer político de carreira que faz da vida pública uma escalada profissional -, trabalhando sempre com os olhos, ímpetos e esforços voltados para as próximas eleições; não pode, sob hipótese alguma, pôr em risco suas chances eleitorais, logo, não pode também desagradar a grande parcela dos votantes motorizados. Ademais, menos de 2% (IPEA2011) das locomoções em Curitiba são feitas com o modal das duas rodas que não polui.

Luciano Ducci, médico, inteligente, cidadão viajado, com certeza conhece a realidade de cidades onde a bicicleta está fazendo estrondoso sucesso. Urbanisticamente pensando, é quase certo que ele faria de seu arrojado discurso em prol das bicicletas a sua prática também.

Os "violentos" manifestantes e as suas "armas" do futuro na bagagem

Mas se na balança eleitoral o peso maior ainda é daqueles que poluem, congestionam, matam e morrem obesos e com doenças correlatas, o negócio vai ser continuar discursando em prol do que é melhor para a cidade e, agindo de acordo com as conveniências eleitorais, por uma simples questão de sobrevivência profissional.

Infelizmente esta é a regra, com raríssimas exceções, neste nosso Brasil.


2 ideias sobre ““Curitiba de Ducci é a capital dos carros”

  1. mas é extamente esta a questão, se Curitiba é atualmente a cidade com mais carros X habitantes, é porque tem alguma coisa de errado, se a pessoa não encontra nos transportes públicos e outras formas de locomoção uma alternativa viável, vai comprar carro e vai utiliza-lo preferencialmente em todos os seus deslocamentos.
    Fazer uma politica pensando em benificiar somente a massa eleitoreira motorizada, é alimentar o problema em vez de buscar soluções para sana-lo.

  2. É bem esta a questão Adriano,
    Eu simplesmente identifiquei o problema que é crônico, perverso e destrói o dinheiro público, as ideologias e as perspectivas de melhoras sociais. Sua crítica é perfeita. Ela serve para a mobilidade, para a saúde, para a educação, para a segurança pública e, enquanto este tipo de pessoas continuar fazendo a dita, política profissional, nós os “amadores” eleitores, seremos sempre a massa de manobra, manipulável, volúvel e bem-vinda aos interesses destes que se refestelam no poder dentro de nossa sociedade.
    To voltando pra Curita logo logo, vamos marcar uns pedals aí pela região, faz tempão que não vou pros lados da Colônia Murici, vamos agitar com o povo um cicloturismo praqueles lados, topa?
    Abço

Interaja! Se gostou ou desgostou, deixe aqui seu ponto de vista: