A vontade, os incentivos e os transportes.

Depois de uma semana que foi finalizado a maior conferência mundial do meio ambiente, algumas coisas ficaram pautadas, por exemplos os chamados ODS, Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, Oceanos, Finanças, Programa Ambiental da ONU (PNUMA), Economia Verde e o PIB+, mas o que vamos comentar aqui é sobre um dos pontos mais delicados, os Subsídios aos Combustíveis Fósseis, onde segundo o advogado Pedro Abramovay, membro da ONG Avaaz em nota ao estadão informa que 1 trilhão de dolares são destinados aos países produtores de petróleo.

Assim fica até fácil entender porque a comparação de custos de implantação de certas fontes de energia limpa fica virtualmente mais cara, é que na verdade parte desta facilidade dos combustíveis fósseis são custeados com nosso próprio dinheiro por um lobby e é claro que as empresas de energia limpa fica de fora, se esse valor fosse revertido como incentivos para a produção de energia limpa, educação ambiental e principalmente para transportes alternativos como coletivos, trens e bicicletas e ciclovias possivelmente teríamos já á muitos anos cidades melhores, mais transitáveis e com muito menos poluição e com uma tecnologia mais avançada nesta área de energia limpa afinal esta é a premissa dos incentivos, com o tempo isso evolui para produtos que gastam menos, sejam á base de petróleo ou energia elétrica.

A sociedade civil organizada aos poucos vem querendo cada vez mais buscando melhores meios de transportes, no nosso caso bicicletas, então agindo aqui na nossa região, buscando, solicitando, requerendo mais meios de transportes inteligentes como no caso as ciclovias gerando fluidez do transporte que realmente precisa de “potencia” para cargas grandes ou coletivos, e valorizando aqueles que querem fazer sua parte individual locomoção por bicicletas, esse é o nosso desafio caro leitor.

Vamos em frente!

http://www.estadao.com.br/noticias/geral,grupo-protesta-contra-subsidio-a-combustiveis-fosseis,887550,0.htm


Interaja! Se gostou ou desgostou, deixe aqui seu ponto de vista: