Rio 2016, o Brasil perde uma Estrela da pista

E, de esperança, de estrela…De Eduardo Euzébio!

Euzébio em ação, na frente de seu amigo Nando Sikora

Euzébio em ação, na frente de seu amigo Nando Sikora

Com um currículo de títulos e vitórias que é proporcional ao esforço, dedicação e treinos deste atleta, infelizmente, lá se vai mais uma Vida! Levou junto com ele um pouco do brilho de nossa pequena, porém valiosa constelação de ciclistas.

Na semana que vem, Euzébio se juntaria ao seleto grupo que compõe a seleção brasileira de pista permanente. Só neste ano ele foi campeão brasileiro na prova dos 200 metros e, repetindo o ano passado, sagrando-se bicampeão na prova de perseguição individual. Um atleta de elite, que tinha tudo para acalentar o sonho nacional de medalha olímpica, no terceiro esporte que mais premia, o ciclismo.

Uniforme amarelo e óculos da Lampre, é ele, Eduardo Euzébio!

Uniforme amarelo e óculos da Lampre, é ele, Eduardo Euzébio!

O fatal acidente aconteceu a 10 km do pedágio das praias, na BR 277. Na divisa entre as cidades de São José dos Pinhais e Morretes, onde existe um contorno operacional – o local é conhecido como, “Quebrado”. O Euzébio foi recolhido por um Clio, por volta das 10h30min da manhã de hoje. Ainda consciente e conversando foi levado ao pronto socorro do Hospital Cajuru. Não resistindo aos ferimentos, cuspindo muito sangue, acabou falecendo. Neste instante, não há como escrever sem gotejar o teclado de lágrimas…

A vivacidade, a alegria, aquela felicidade de quem faz o que gosta – e também por isto, faz tão bem feito -, e justamente por ser a pessoa certa, fazendo a coisa certa, tinha a confiança no nato talento, no dedicado esforço e no consequente encontro com a vitória.

A foto que, por um bom tempo, ele usou na capa do FB. Tirada em 13 de novembro - há praticamente 1 ano - no Grande Prêmio Acyr de Lima

A foto que, por um bom tempo, ele usou na capa do FB. Tirada em 13 de novembro – há exatamente 1 ano – no Grande Prêmio Acyr de Lima

Quando a gente conversa, fotografa e observa os colegas, só enxerga a mais promissora e ascendente rampa na vida e na carreira esportiva e, neste caso, como receber e, pior, dar a notícia da morte de alguém cujo horizonte era pura glória?

A toda família, amigos e colegas nossos pêsames.

Consternado, para dizer o mínimo, olhando para o monitor, para a bike e lembrando do Euzébio.

Doutor Ricardo Rosa praticamente mata ciclista e diz que “não viu”

Ricardo Rosa, médico que já foi socorrista, conforme reportagem da Rede Record, atropelou violentamente o ciclista Rafael de Almeida Oliveira, que teve traumatismo craniano e está entre a vida e a morte na UTI do Hospital Cajuru em Curitiba. O atropelamento aconteceu na segunda-feira, dia 1º deste mês e o condutor do veículo só se apresentou na Delegacia de Trânsito no dia 5, sexta-feira. Continuar lendo

Dieta das ruas: Curitiba também merece!

Neste excelente vídeo vemos como o compartilhamento de ideias pode ser muito últil e enriquecedor. Alargar as calçadas diminui a distância para o pedestre atravessar a rua, simples. Limitar as ruas à uma faixa por mão reduz a velocidade da via, pois aí quem dita o ritmo é o motorista prudente que obedece as regras de trânsito. O apressadinho ficará condicionado à velocidade dos que respeitam o limite de velocidade, simples também. Continuar lendo

1ª Copa Panga Feminina de Ciclismo é sucesso em Curitiba

Joceli Armstrong, no centro, foi a vencedora da 1ª Copa Panga Feminina

Joceli Armstrong, no centro, foi a vencedora da 1ª Copa Panga Feminina

24 de janeiro de 2013. Foi esta a data onde tudo começou. Primeira Copa Panga Feminina. Mais bonitas que as meninas do nado sincronizado. Mais fortes que a Rebeca Gusmão. E mais velozes que muitos pangarés que, na maior cara de pau, estavam sofrendo para conseguir ficar na roda de nossas potentes ciclistas. Se não acredita, veja o álbum de fotos. Continuar lendo

Ciclista Antônio Lima, sofre forte queda em treino hoje pela manhã

Lima, consciente, conversando e já sentado após a queda

Lima, consciente, conversando e já sentado após a queda

É com muito pesar que informamos um acidente – na verdade uma queda – do nossa amigo Antônio Lima. Voltávamos da mina (Gilliard França e eu), há uns 5 km do final do concretão da Itambé e, de longe avistamos aquele aglomerado de ciclistas fora da pista. Sinal de problema. De longe percebemos que se tratava de algo mais grave do que um simples pneu furado.

Ao chegar junto aos  ciclistas nos deparamos com o Lima deitado no chão com escoriações no joelho e na perna esquerda. Depois de alguns minutos ele conseguiu se levantar, mas com queixa de muita dor na região lombar. Em momento nenhum ele perdeu a consciência e demonstrava pleno domínio de suas faculdades mentais.

A queda

Curva onde aconteceu a queda. Prova de amizade, foi o companheirismo e todo apoio dado, por todos, que estavam acompanhando o Lima.

Curva onde aconteceu a queda. Prova de amizade, foi o companheirismo e todo apoio dado, por todos, que estavam acompanhando o Lima.

Segundo informações dos colegas que estavam no respeitável pelotão de 7 atletas, o problema foi o vão entre os blocos de concreto de que é pavimentada a via. Um dos vãos, mais aberto, provavelmente travou a roda do Lima, justo numa descida em que os atletas desenvolviam alta velocidade. A queda foi grave, porém, felizmente, não trouxe maiores consequencias, ao menos, aparentemente. Resta agora sabermos os resultados dos exames (radiografia e exames clínicos) realizados no Hospital para o qual o Lima foi enviado, pela ambulância do Siate que fez o atendimento. A bicicleta, aparentemente, saiu ilesa.

2012. Num ano de muitos títulos, Antônio Lima, venceu também, na master, O 1º Circuito Batel de Ciclismo

2012. Num ano de muitos títulos, Antônio Lima, venceu também, na master, o 1º Circuito Batel de Ciclismo

O nosso amigo Antonio Lima, vale lembrar, em um ano de competições, já conquistou significativos resultados nas provas em que participou, a maioria delas na categoria master. Foi campeão da Clássica Copa Hans Fischer em Santa Catarina. Campeão também da Copa Curitiba de Ciclismo. Campeão na primeira edição do Circuito Batel de Ciclismo e, no final do ano passado, foi vice-campeão no duríssimo circuito do Desafio Márcio May. Além de ter sido vice campeão metropolitano em Curitiba.

Vamos todos ficar na torcida para que, o quanto antes, possamos encontrar o Lima pelas estradas novamente e, claro, participando também da Copa Panga, onde ele, na maioria das vezes que participou, sempre ficou entre os top 5.

 

Mais um ciclista morto na região metropolitana de Curitiba

Kombi que atropelou o ciclista Antônio Sezo Luiz, de 30 anos

Kombi que atropelou o ciclista Antônio Sezo Luiz, de 30 anos. Foto: Juliano Cunha

É com muito pesar que noticiamos a morte de mais um ciclista. Desta vez, foi o Antônio Sezo Luiz, 30 anos, na rodovia BR-277, no município de São José dos Pinhais. O ocorrido foi na terça-feira, à noite, por volta das 22 horas, no sentido litoral da rodovia, próximo ao Km 84.

Segundo informações prestadas por testemunhas, o ciclista teria tentado atravessar a rodovia, quando foi atingido em cheio por uma Kombi.

Pelo estrago da bicicleta dá para imaginar a violência do choque

Pelo estrago da bicicleta dá para imaginar a violência do choque. Foto: Juliano Cunha

Após o atropelamento ele ainda foi barbaramente esquartejado por mais 3 carros que passaram sobre seu corpo. Dispensável dizer que a morte foi imediata.

Com informações da Banda B e BondeNews

Marcio Kurkevicz vence a Copa Panga (15/01/2013)

De forma inconteste, Marcio Kukevicz, fatura a Copa Panga. Prova realizada no dia 15 de janeiro de 2013

De forma inconteste, Marcio Kukevicz, fatura a Copa Panga. Prova realizada no dia 15 de janeiro de 2013

Reunindo o que há de melhor no pelotão de elite do ciclismo paranaense – a maioria deles inclusive, atletas de renome nacional e internacional -, a Copa Panga, desta terça-feira, foi de encher os olhos do pequeno, porém, entusiasmado público que compareceu ao Autódromo Internacional de Curitiba. Continuar lendo

Ciclovia com iluminação noturna

Enquanto no Brasil o governo estimula a produção -e consequente uso – de veículos poluentes, nos países com uma consciência ecológica, adequada ao momento histórico em que o planeta vive, o governo busca soluções para melhorar a estrutura cicloviária já existente.

Chamorro vence e a Globo gatinha

O argentino Francisco Chamorro (ao centro) vence a Copa América de Ciclismo. De laranjado, Kléber Ramos da equipe paranaense Dataro, de Foz do Iguaçu

O argentino Francisco Chamorro (ao centro) vence a Copa América de Ciclismo. De laranjado, Kléber Ramos da equipe paranaense Dataro, de Foz do Iguaçu

Tivemos neste domingo a abertura da temporada da Elite brasileira, com a 12ª edição da Copa América, disputada no entediante e sonolento circuito do Aterro do Flamengo (com uma esticadinha até o elevado da zona portuária). Foram 110 km corridos acima de 40 km/h, debaixo de um sol quente e com um público vergonhoso para nós amantes do ciclismo.

Tecnicamente a prova foi aquilo que sabíamos que seria: uns poucos tentando o impossível, que era fugir do pelotão naquele planão e com retões sem fim. Vamos e venhamos, não existe Fabian Cancellara no mundo que consiga escapar e sobreviver ao pelotão num circuito deste.  Continuar lendo

Começando a andar de bicicleta em Curitiba (parte II)

Qual o Melhor Caminho?

Meia Ciclofaixa da Av. Mal Floriano, em Curitiba. Meia na extensão e na largura.

Meia Ciclofaixa da Av. Mal Floriano, em Curitiba. Meia na extensão e na largura.

Depois de falar da distância – no primeiro post desta trilogia-, outro aspecto que, definitivamente,  as pessoas percebem como sendo uma das principais dificuldades para começar a pedalar é a “falta” de um caminho tranquilo.

Este é, talvez, o ponto crucial, para a decisão daqueles que querem optar pela bicicleta. Como já foi falado, as ruas estão mais cheias – e vagarosas – do que as linhas de montagem, muitos carros em ordinários congestionamentos. Continuar lendo