Setembro


Olá pessoal!

Setembro é o mês do ano que eu mais gosto. Tem esse feriadão da Independência, é o meu aniversário e o motivo mais legal de todos, é que no dia 22 de setembro é o dia mundial sem carro. Neste dia 22, eu farei um ano de bicicletada. Foi no dia 22 de setembro que senti aquela adrenalina de gritar: Menos carro, mais bicicleta!!!. E desde então, eu sempre procurei ir na bicicletada. Exceto por alguns contra tempos, já fui na bicicletada até com o braço esfolado por ter caído com a bike no dia anterior. Nesta vez, eu fui com raiva mesmo, fui porque eu ter ido na bicicletada valeu mais a pena do que ficar praguejando o caminhão que me fechou… E naquela bicicletada, choveu. Foi para lavar a alma!

Tenho reparado que nos últimos tempos, o aumento de pessoas se locomovendo de bicicleta. Fiquei muito feliz, pois já a 4 anos percorro diariamente o percurso para a faculdade, e realmente posso garantir. O número de pedalantes aumentou considerávelmente. Neste tempo vi alguns acidentes, pois tem muita gente que usa a canaleta e vocês curitibanos já sabem como é a coisa. Mas o melhor de tudo é que agora tem uma guria indo no mesmo caminho que eu. Preciso convidar ela pra bicicletada!

É e o mesmo que eu espero de vocês! (não é convidar a guria, seus fura-zóio!) Convidem todo mundo para essa bicicletada que será no dia 22. Vamos mostrar pra esta cidade que os ciclistas tem força!


E vou deixar no ar aí, a ideia de nós causarmos um furor nos shoppings e mercados, pedindo bicicletários. Como os caras de sp fizeram lá.


Num dos tópicos meus anteriores, mencionei o fato de poucos lugares terem bicicletário. E agora, o shopping Estação trocou a operadora de estacionamento. Então, sem bicicletário no momento.


É isso aí.


Abraços Ciclísticos!

Tá com pressa né?

Nos últimos dias, tenho percebido um ar diferente no trânsito de Curitiba… Ao andar por aí, parece que o desrespeito com o ciclista (eu, neste caso) aumentou…

Fiquei tentando entender e observava que quando eu era desrespeitado era devido ao excesso de velocidade… A pressa. Pessoas vivem com pressa e agora com essa “política” de reorganização do trânsito das regiões vicinais ao centro, parece que as pessoas estão com mais pressa…

Asfalto novo… Concluí que as pessoas querem mais asfalto… Bom… tudo bem…

Mas eu vou usar o meu direito de ciclista também. Até porque, acho incoerente este código de trânsito.  Se estou numa rápida, ando bem no meio da faixa. Podem buzinar, acelerar… Eu não saio. Se eu me escondo na lateral, ninguém me respeita… Não sei se estou agindo corretamente… Mas… Sei que é a única maneira de conseguir andar por aí…

Não creio na boa fé dos motoristas.

Deixo aqui uma frase de Dota Kehr, a Princesa da Gorjeta. Ela é uma cantora alemã que usa melodias brasileiras em suas canções:

Zivilisation ist die ständige Vermehrung unnötiger Notwendigkeiten ou,

A civilização é o aumento progressivo das necessidades desnecessárias.

Abraços a todos

Lá tem lugar pra deixar a bike?

Vamos analisar um pouco…  Que fatores determinam a nossa opção por usar a bicicleta como o meio de transporte?

Uns dirão que é o tempo, outros a facilidade, a sensação de liberdade. Enfim… Existem vários. Mas um fator muito importante que decide se vamos ou não de bicicleta é: onde eu vou guardar a minha bike? Quem aqui já usou a bike pra ir ao cinema, ou ir pra balada. É isso mesmo! Pra balada!

Ah, mas você está louco em querer ir para a balada de bicicleta… E eu respondo: não estou.

Essa prática é muito frequente em outros países. Japão por exemplo. Claro que este exemplo serve para aqueles que não dão a mínima em como chegar na balada. Mas o que quero abordar aqui é o fato de que poucos lugares oferecem ao freguês um lugar adequado para deixar a sua bike. Um lugar que a protege da chuva e, principalmente, de roubo.

Já usei a bike para ir ao cinema. No Shopping Estação tem um bicicletário, onde você paga R$ 1, e deixa a bike cadeada com o cadeado do próprio bicicletário em um lugar onde tem sempre um cobrador de estacionamento e uma câmera. Relavimente seguro.

O Shopping Curitiba tem bicicletário também, mas lá você tem que ter o seu cadeado. O problema é se você esquece o cadeado. Aí eles não deixam você guardar a bike lá dentro. Passei por este probleminha, e aí, dei uma olhada nos estacionamentos ao redor e ninguém podia guardar a bike. Acho que os donos de estacionamento nem pensam na possibilidade de usar um espaço de 5m² para guardar bikes.

Nas baladas aqui em Curitiba, acho que bicicletários não existem. Mas se existe alguma com bicicletário, eu quero ir.

Aí vem o que gostaria que acontecesse: mais lugares com bicicletários. Se você sabe que tem um lugar seguro pra bike, por quê não ir pedalando?