Bicicletada Curitiba de março de 2012

Abaixo as fotografias da Bicicletada Curitiba de março de 2012. Na ocasião da inauguração da estátua em homenagem à Lala Schneider, os ciclistas aproveitaram a oportunidade para entregar ao prefeito Luciano Ducci, o troféu “Prefeito Muy Amigo da Bicicleta“.As fotos podem ser usadas livremente, só por gentileza, ao republicarem na Internet, apontem um link para bicicleteiros.com.br, como forma de respeito aos créditos das mesmas. Quem quiser qualquer uma delas em alta resolução é só pedir via comentários que teremos o maior prazer em eviá-las gratuitamente.

Outro excelente álbum de fotografias da Bicicletada foi publicado pelo Danilo no: cicloativismo.com , vale a pena ir lá conferir![nggallery id=28]

 

Fotografias da Bicicletada Curitiba de janeiro de 2012

Ciclofaixa da Marechal Floriano: só em fila indiana e ainda assim levando "educativas" finas de carros, caminhões e ligeirinhos

Seja para protestar contra uma Meia ciclofaixa de apenas 75 centímetros, ou para lembrar a morte do ciclista Edimar Nascimento, a Bicicletada – muito mais que um passeio – é um acontecimento político.

Na Bicicletada deste sábado (28/01), muito se discutiu sobre os prós e os contras da dita Meia ciclofaixa da Marechal Floriano em Curitiba. Muitos consideram um avanço, pois antes, nem isto tínhamos. Outros lembram que o projeto apresentava os 1,5 metros de largura, então não podemos nos contentar com nada menos do que isto.

Questões técnicas e pontuais à parte, tenho cá uma análise, pretenciosamente, menos rasa sobre o assunto. Enquanto ficarmos questionando centímetros e desperdiçando nosso verbo e esforços pela correção de minúsculas obras em prol da ciclomobilidade, perdemos de foco o que entendo por principal: a mudança do conceito. Uma transformação cultural é o que precisamos. Quando os técnicos do Ippuc ou da Urbs dizem que “não dá” para aumentar mais que “x” centímetros a largura da estreitíssima ciclofaixa, o que é que eles estão dizendo? Estão simplesmente lembrando que até farão o possível para melhorar as condições dos ciclistas, desde que para isto, não se retire – um centímetro sequer – do espaço consagrado ao fluxo prioritário dos automóveis. Enquanto o espaço público de circulação for entendido como sendo dos carros, uma ou outra conquista cicloviária poderá haver, mas nunca a realmente necessária e suficiente.

Em Curitiba 2 exemplos exclamam tal situação. Este da meia ciclofaixa na Marechal Floriano, onde quem ousar propor a extinção de uma faixa de circulação para carros, seria queimado na fogueira da carrólatra Inquisição, ou então, por diagnóstico de insanidade absoluta, seria enviado compulsoriamente para um “reformatório” junto com a galera do crack. Outro caso é o Anel Viário. Se de fato o sistema de transporte coletivo fosse uma prioridade para a administração de Luciano Ducci e Cia, esta obra já teria sido elaborada, desde o projeto, prevendo implantação de vias exclusivas para os ônibus, mas como isto implicaria em sacrificar vias dos poluidores particulares, mais uma vez desperdiçou-se a oportunidade de melhorar – de fato, e não só na propaganda oficial – a qualidade do transporte coletivo de Curitiba. Então, Curitiba é ou não é a capital dos carros? O último senso do IBGE (2010) já afirmava ser Curitiba a capital com maior número de carros por habitantes e, com todos os esforços de nosso prefeito, tão cedo a gente não passa para frente este troféu.

O espaço público é de todos, mobilidade é uma necessidade, por que não prestigiar modais que melhoram a circulação e a qualidade do ar? Por que não investir numa mudança cultural?

Abaixo alguns registros fotográficos da Bicicletada de janeiro em Curitiba.[like url=http://goo.gl/fTDzx xfbml=true action=like layout=standard][nggallery id=27]

Fotografias da Bicicletada de dezembro de 2011 em Curitiba – In Oil Man We Trust

Colegas de pedal,

Abaixo algumas fotos da última Bicicletada de Curitiba de 2011, realizada sábado, dia 17 de dezembro, ocasião na qual homenageamos o nosso herói curitibano Oil Man. Mais de 200 bicicletas passearam pelo centro da cidade sob seus donos embatumados de óleo.  Fiquem a vontade para usar e abusar das fotinhas aqui, querendo qualquer uma das chapas em alta resolução é só deixar um comentário que enviamos com infinitos pixels .[nggallery id=26]

Fotografias Bicicletada Curitiba de novembro de 2011

O sábado ensolarado ajudou. As criaturas cicloambulantes do primeiro planalto vieram de todos os cinco cantos da região para comungar de uma prática atípica para os aristocráticos e motorizados habitantes locais: pedalar (nas ruas, pois ir de carro para uma academia e ficar 50 min sobre uma bicicleta seria um paradoxo, se não fosse em Curitiba). Desdenhando das científicas e gélidas estatísticas de um IPEA, que insiste em minimizar nossa valentia – com a indelicada lembrança de que somamos menos do que 2% dos que perambulam pela cidade -, @s intrépid@s pedalantes, trouxeram cor, Vida, alegria e muuuuuiiita beleza aos olhos e curiosidade dos peatonas e motoristas que passavam.

Muita gente nova, falando de situações que já soam como um velho hit aos ouvidos: falta de ciclovias, falta de paraciclos, na empresa não tem chuveiro, os motoristas não respeitam,e por aí vai; parece mesmo que existe um cordel de queixosos “reclamões” espalhados pela capital dos pinheirais. Mas Bicicletada em Curitiba é tudo isto mesmo, passeio, discussão, beleza, protesto, alegria, indignação, palavras de ordem e silêncio dos veículos desmotorizados.

Abaixo alguns registros fotográficos que podem ser usados a vontade, desde que, citado o blog. Para obter qualquer uma das fotos em alta resolução é só enviar um comentário solicitando, não custa nada.[nggallery id=25]

Fotos da Bicicletada Curitiba de outubro de 2011: Ciclista é sangue bom!

Amanhã, dia 30 de outubro de 2011, faz uma semana que a prefeitura de Curitiba – que tem por chefe do executivo o Sr. Luciano Ducci-, inaugurou, sem festa, sem discurso e sem a presença das autoridades, o Circuito Ciclofaixa de Lazer. Por toda cidade haviam cartazes, nos caros painéis da Clear Channel, que chamavam para a inauguração.

Na Bicicletada Curitiba de hoje, novamente todos os participantes repercutiam a polêmica “obra”. Sem tanta ênfase à questão do lado em que foi pintada, o motivo maior dos protestos continua sendo o conceito e valor pedagógico desta iniciativa. Os ciclistas insistem que: ciclofaixa é necessária todos os dias e, associada a esta ideia vem o questionamento conceitual, uma vez que no entedimento dos bicicleteiros de Curitiba, bicicleta não é lazer e sim transporte.

Como concordam a maioria dos que pedalam, a iniciativa é boa, o problema é a forma como ela foi conduzida – não com as mesmas palavras, mas foi exatamente isto o que disse o coordenador da Cicloiguaçu, Jorge Brand. Para quem não sabe, a Cicloiguaçu é a entidade representativa dos ciclistas de Curitiba, dotada de estatuto e constituida juridicamente, ela é responsável por representar os ciclistas e encaminhar suas demandas junto ao poder público.

Problemas de mobilidade urbana, mais especificamente com relação a estrutura cicloviária, não são exclusivos de Curitiba. Os ciclistas de São Paulo, embora num estágio um pouco mais avançado, também enfrentam a mesma problemática. No detalhado post do Daniel Santini podemos acompanhar a luta de nossos colegas paulistanos.

Aqui seguimos pedalando ainda com rodinhas, todavia, não podemos deixar de reconhecer que um grande – e talvez único – mérito existe no Circuito Ciclofaixa de Lazer: ele colocou de maneira definitiva a bicicleta na pauta das discussões. Já não somos mais tão invisíveis aos olhos da sociedade e da administração municipal, muito embora nos construam circuito para lazer e, os motoristas daqui continuem nos mandando pedalar no parque.

Nomir Mokdse, ciclista de todos os dias e doador de sangue

Parabéns aos ciclistas que, atendendo ao chamado da Bicicletada Curitiba, fizeram doação de sangue. Atitude solidária e humana, própria de uma Massa Crítica.

Abaixo as fotos que podem ser usadas à vontade, só por favor, apontem um link para cá, mostrando a origem das fotos. Se quiser alguma foto em alta resolução é só pedir deixando no comentário o número da foto.[nggallery id=24]

Fotografias da Bicicletada de inauguração do Circuito Ciclofaixa de Lazer em Curitiba

Obra prima da administração de “primeiro mundo” de Curitiba, o Circuito de Lazer para ciclistas, de um final de semana por mês, foi inaugurado hoje, dia 23 de outubro de 2011. Para espanto geral daqueles que algum dia já leram o Código de Trânsito Brasileiro, que é explícito em asseverar que lugar de ciclista é na direita da via, a arrojada gestão da prefeitura de Curitiba, inexplicavelmente, construiu uma faixa de lazer à esquerda da via destinada aos ciclistas.

Uma ostensiva campanha publicitária por toda cidade, chamou todos os curitibanos para a inauguração da dita faixa. Alguns minutos depois do horário marcado, 8h da manhã, estavam lá, a imprensa, alguns ciclistas com seus cartazes de protesto e, nenhuma autoridade, até às 9h55min, apareceu para colher os louros da glória por tão cara, divulgada e exuberante obra de engenharia de trânsito.

Um excelente e equilibrado relato pode ser lido lá no Ir e Vir de Bike. Outros links para acessar material sobre a Inauguração do Circuito Ciclofaixa de Lazer podem ser encontrados no blog da Bicicletada Curitiba.

Abaixo alguns registros fotográficos que podem ser usados ao bel prazer de todos, só por favor, solicitamos a gentileza de apontar um link para o blog, para mostrar a origem das fotos. Todos que quiserem alguma foto em específico com alta resolução é só deixar um comentário solicitando que enviaremos sem nenhuma forma de cobrança.[nggallery id=23]

Fotografias da Bicicletada São Paulo + Curitiba, 1º de outubro de 2011

Bicicletada Curitiba e São Paulo, realizada em primeiro de outubro de 2011Novamente a união das Bicicletadas Curitiba e SãoPaulo foi uma comunhão pela Vida nas ruas da capital paranaense. Em meio ao trânsito caótico, da cidade que não engana mais ninguém com a balela de “capital ecológica”, as bicicletas com seus coloridos, entusiasmados e intrépidos pedalantes, tomaram conta das ruas centrais que, para tormento maior dos carrólatras, estavam em obras.

O dia ensolarado ajudou, estava tão bonito quanto o mesmo evento do ano passado, não lembra ou não participou? Veja aqui.

Um excelente relato sobre o Quarto Encontro das Bicicletadas, foi redigido pela Miraní Bertanha, imperdível!

Abaixo, alguns registros fotográficos que, como de praxe, podem ser usados a vontade, só pedimos a gentileza de citar a fonte apontando um link aqui para o blog.[nggallery id=22]

Bicicletada de setembro de 2011 em Curitiba

Se dois ou mais já fazem uma Bicicletada, 14 fazem um estardalhaço! Dá para, literalmente, conversar com todo mundo que apareceu para bicicletear. Subindo a Comendador Araújo, o congestionamento, em pleno sábado pela manhã, era de tirar a paciência até do mais zen dos ciclistas. Mas sem problemas, quem tá de bicicleta fica sucê. A filinha indiana em meio aos carros parados é a liberdade sobre pedais.

Depois fomos ter com o prefeito Luciano Ducci. Uma visita surpresa, com direito a serenata comandada pelo Plá e tudo. O Luciano Ducci é um excelente prefeito. Sempre preocupado com a Mobilidade Urbana em nossa cidade. E quando o assunto é bicicleta então, ele não mede esforços para atender as demandas deste modal em nossa cidade, sempre atencioso, não perde uma oportunidade de conversar e ouvir o que os ciclistas reivindicam. Até aceitou conversar com os coordenadores da Cicloiguaçu, isso é mesmo louvável! Não pode passar em branco o fato de que, a prefeitura sob seu comando, está implantando inimagináveis mais que 20 km de ciclovias em Curitiba, nem o mais otimista dos ciclistas poderia sonhar com tamanha estrutura cicloviária. Mas nossa visita gorou. Demos com os burros n’água, ou melhor, as bikes. O prefeito não estava. Deve estar trabalhando muito, inclusive no sábado, afinal, ano que vem tem eleição né!?! Mesmo porque o Gustavo Fruet vem por aí, carregando um considerável cacife eleitoral e a ampla simpatia da Família Curitibana.

Frustrada a amistosa conversa, seguimos para a Boca Maldita, de lá a diáspora, cada um para o seu lado e à tarde tem reunião da Cicloiguaçu, lá na Bicicletaria Cultural, antes um almoço vegetariano que começou às 13 horas.

AVISO AOS PEDALANTES: sábado que vem tem over-drink, os amigos da Bicicletada de Sampa lotaram dois ônibus e estarão a caminho de Curitiba para realizarmos a 4ª Bicicletada SAMPA-CURITIBA. Vamos engrossar o caldo e fazer uma big Bicicletada. Dia 1º de outubro, 10horas, no pátio da reitoria da UFPR.[nggallery id=21]

Marcha das 1000 Bicicletas de Curitiba 2011

Falar em 1000 bicicletas é eufemismo. Havia muito mais que isso. Pouco depois das 17h começaram a chegar os primeiros ciclistas na Praça Santos Andrade.  Em pouco tempo a praça estava completamente ocupada e as bicicletas começaram a tomar conta também das ruas paralelas ao prédio histórico da UFPR.

O clima, maravilhoso, depois de um dia quente – 20o é o que basta para um curitibano dizer que “está morrendo de calor”-, a noite veio com todo vigor primaveril, propícia para uma boa pedalada. Era quase 19 horas quando a Marcha partiu da praça, uma verdadeira comunhão de não-poluentes, libertos da carro-dependência  e queimadores – de calorias!

Palavras de ordem, como nas Bicicletadas – que inclusive acontece neste sábado, dia 24, às 10 horas, saindo do pátio da reitoria da UFPR -, apitos, bicicletas de todos os naipes e todas as tribos: fixas, cross, barra-fortes, bicho-grilo, speed, cicloturista, cecizinha e todas as que não citamos aqui também.

Mais do que se reunir em torno de uma data simbólica e comemorativa, resta agora aos mais de 1000 multiplicadores do uso do meio de transporte mais sustentável do planeta (segundo a ONU), unir forças e contribuir para o fortalecimento da entidade representativa de todos os ciclistas de nossa cidade, a Cicloiguaçu. Abaixo algumas fotos da Marcha, caso alguém saiba de outras, por favor, indique-nos que publicamos aqui o link.

ATUALIZAÇÃO (24 set, 16h30min): neste link, estão todas as fotos em alta resolução. São zilhões de pixels para serem usados à vontade, só por favor, coloquem os créditos em forma de link para : bicicleteiros.com.br . Caso alguém queira alguma foto e não esteja disposto a baixar os 270 Mbytes do arquivo compactado, pode solicitar aqui nos comentários. [nggallery id=20]

Bicicletada de Maio: protesto e tristeza

Com um mês de atraso, publicamos as fotografias da Bicicletada de maio. Conforme as primeiras fotografias abaixo, a Bicicletada de Curitiba, nesse mês foi marcada pelo protesto e pela tristeza no pelotão de atletas, cicloativistas, cicloturistas e todos que encontram na bicicleta algo em comum. Isto porque na quarta-feira anterior, 25 de maio, morreu, atropelado brutalmente, o nosso colega de pedal Mário Baena.  Um misto de tristeza e revolta, pois assim como o Mário, todos nós, estamos sujeitos ao pior da sorte, quando as máquinas da pressa são comandadas por criaturas que, aos poucos, vão perdendo seus últimos traços de Humanidade.

Depois do protesto na BR 277, alguns ciclistas seguiram para o pátio da reitoria da Universidade Federal do Paraná, onde tradicionalmente é o local de encontro da Bicicletada. Lá estavam os ciclistas que não ficaram sabendo do protesto e dá inusitada Bicicletada Ecumênica que, além de congregar todas as tribos de ciclistas, era em local e horário distintos.

O ponto final da Bicicletada acabou sendo na Boca Maldita, com cantoria do Plá – artista que é motivo de orgulho para nós, ciclistas e curitibanos -, e o encontro com a Marketa e sua sustentabilíssima bicicleta de bambu.  E como o mote da Bicicletada foi o protesto, vale o registro também dos Fiscais da prefeitura de Curitiba que, como muita gente por aí, parecem não estar nem um pouco satisfeitos com a administração de nossa capital.[nggallery id=19]