Bicicletada Curitiba de março de 2012

Abaixo as fotografias da Bicicletada Curitiba de março de 2012. Na ocasião da inauguração da estátua em homenagem à Lala Schneider, os ciclistas aproveitaram a oportunidade para entregar ao prefeito Luciano Ducci, o troféu “Prefeito Muy Amigo da Bicicleta“.As fotos podem ser usadas livremente, só por gentileza, ao republicarem na Internet, apontem um link para bicicleteiros.com.br, como forma de respeito aos créditos das mesmas. Quem quiser qualquer uma delas em alta resolução é só pedir via comentários que teremos o maior prazer em eviá-las gratuitamente.

Outro excelente álbum de fotografias da Bicicletada foi publicado pelo Danilo no: cicloativismo.com , vale a pena ir lá conferir![nggallery id=28]

 

Fotografias da Bicicletada São Paulo + Curitiba, 1º de outubro de 2011

Bicicletada Curitiba e São Paulo, realizada em primeiro de outubro de 2011Novamente a união das Bicicletadas Curitiba e SãoPaulo foi uma comunhão pela Vida nas ruas da capital paranaense. Em meio ao trânsito caótico, da cidade que não engana mais ninguém com a balela de “capital ecológica”, as bicicletas com seus coloridos, entusiasmados e intrépidos pedalantes, tomaram conta das ruas centrais que, para tormento maior dos carrólatras, estavam em obras.

O dia ensolarado ajudou, estava tão bonito quanto o mesmo evento do ano passado, não lembra ou não participou? Veja aqui.

Um excelente relato sobre o Quarto Encontro das Bicicletadas, foi redigido pela Miraní Bertanha, imperdível!

Abaixo, alguns registros fotográficos que, como de praxe, podem ser usados a vontade, só pedimos a gentileza de citar a fonte apontando um link aqui para o blog.[nggallery id=22]

Bicicletada de Maio: protesto e tristeza

Com um mês de atraso, publicamos as fotografias da Bicicletada de maio. Conforme as primeiras fotografias abaixo, a Bicicletada de Curitiba, nesse mês foi marcada pelo protesto e pela tristeza no pelotão de atletas, cicloativistas, cicloturistas e todos que encontram na bicicleta algo em comum. Isto porque na quarta-feira anterior, 25 de maio, morreu, atropelado brutalmente, o nosso colega de pedal Mário Baena.  Um misto de tristeza e revolta, pois assim como o Mário, todos nós, estamos sujeitos ao pior da sorte, quando as máquinas da pressa são comandadas por criaturas que, aos poucos, vão perdendo seus últimos traços de Humanidade.

Depois do protesto na BR 277, alguns ciclistas seguiram para o pátio da reitoria da Universidade Federal do Paraná, onde tradicionalmente é o local de encontro da Bicicletada. Lá estavam os ciclistas que não ficaram sabendo do protesto e dá inusitada Bicicletada Ecumênica que, além de congregar todas as tribos de ciclistas, era em local e horário distintos.

O ponto final da Bicicletada acabou sendo na Boca Maldita, com cantoria do Plá – artista que é motivo de orgulho para nós, ciclistas e curitibanos -, e o encontro com a Marketa e sua sustentabilíssima bicicleta de bambu.  E como o mote da Bicicletada foi o protesto, vale o registro também dos Fiscais da prefeitura de Curitiba que, como muita gente por aí, parecem não estar nem um pouco satisfeitos com a administração de nossa capital.[nggallery id=19]

MPL Curitiba relembra 1 ano da tragédia na Tiradentes e exige Tarifa Zero

Multiativismo em Curitiba: integrantes do MPL  e participantes da Bicicletada CuritibaAcabamos de receber esta publicação do MOVIMENTO PASSE LIVRE de Curitiba e, gostaríamos além de deixar manifesto nosso incondicional apoio a este justíssimo Movimento, lembrar que a causa da Mobilidade Urbana – assim como todas as causas sociais pungentes em nosso país – precisam ter uma cooperação e apoio múltuos.

Todas as ações e causas se interconectam. Não basta eu lutar pela Mobilidade e não tomar conhecimento das lutas pelo Meio ambiente, e vice-versa. Não basta eu participar de ações pelo uso da bicicleta e, ao mesmo tempo dizer que “odeio política”. Oras, as decisões políticas é que determinam se serão construídos mais binários, ou ciclofaixas; se a tarifa do ônibus será gratuita-garantindo o direito de ir e vir de toda a sociedade- ou será fonte de lucros para o oligopólio que domina e comanda o transporte coletivo em Curitiba. Abaixo a pertinente e por demais importante discussão sobre a tarifa de ônibus em Curitiba e todo sistema de transporte de massas em nossa- outrora “modelo”- capital.

MPL invade as ruas por Tarifa Zero

Em Junho de 2010, Curitiba assistiu a uma carnificina em praça pública. O  local foi a praça Tiradentes, no centro da cidade. O  assassino, um  ônibus Ligeirinho com falhas mecânicas graves. As vítimas, usuários  compulsórios do transporte coletivo. Há um ano só o  silêncio e descaso  da URBS e prefeitura para com as pessoas alvejadas naquele dia e outras  que dependem do transporte coletivo para gerir suas vidas.

O cenário é esse

Pela  falta de responsabilidade com a vida da população de toda grande  Curitiba é que o MPL – O Movimento Passe Livre de Curitiba – organizou  uma manifestação no dia 10/6/11 na praça Tiradentes, a fim de exigir  melhorias no transporte coletivo da cidade e Tarifa Zero à todas  pessoas. ( http://midiaindependente.org/pt/blue/2011/06/492359.shtml)

A  luta em torno dessa pauta têm sido intensa. Iniciada em Janeiro de 2011, a Rede Contra o Tarifaço, uma iniciativa do MPL, reuniu mais de 45  entidades de luta para barrar o aumento da tarifa e exigir qualidadeno  transporte coletivo. Foram dezenas de manifestações públicas,  várias  reuniões, sessões nas câmaras de vereadores e deputados,  protocolos e o  resultado foi um ônibus azul! ( http://fureotubo.blogspot.com/2011/04/farsa-do-onibus-azul-lo-ta-do.html)

A  cidade tem uma defasagem no sistema de transporte coletivo de mais de  50 anos em relação ao crescimento populacional e demanda do transporte.  Cidade que um dia foi modelo em deslocar enorme número de pessoas pela  cidade, hoje apresenta como resultado desse atraso no sistema, ônibus  superlotados, linhas saturadas, filas imensas, atrasos e acidentes  diários, muitos deles fatais.

O MPL tem apontado inúmeras falhas  no sistema de transporte coletivo e proposto diálogo com a URBS,  empresa que gerencia o transporte, para apresentação de um projeto de  iniciativa popular que visa a melhoria do sistema no que se refere a  qualidade, conforto, pontualidade, segurança e gestão popular do  sistema. Porém, a proposta não tem sido vista com ?bons olhos?, pois  isso significa automaticamente queda nos lucro dos empresários do  transporte. Infelizmente, a democracia proferida pelos órgãos “públicos”  é de cima para baixo, sem diálogo algum, onde preferencialmente sempre  favorecem as oligarquias do transporte coletivo.

Vimos há pouco tempo a implantação do seguro acidente com ônibus (segbus –  http://www.osegbus.com.br/principal/index.php), que tem como objetivo ressarcir as vítimas do transporte. Já foi perguntado pelo movimento, por que ao invés de uma medida que assume  acidentes futuros, paliativa, não se tem medidas preventivas, como por  exemplo, mais ônibus nas linhas, para que não se precise aumentar a  velocidade do ônibus e gerar mais acidentes?

A obrigatoriedade  de câmeras dentro das estações tubos e no interiordos ônibus para  vigiar a população ao invés de ônibus sem catracas comintegração total  da cidade. Medidas que garantem apenas o lucro das empresas e não a  melhoria do transporte às pessoas.

Mesmo com toda essa situação  busca-se, pelas vias reivindicativas, com movimentação popular,  organização de núcleos que discutam a questão do transporte coletivo,  ações diretas, desobediência civil, caminhos para a melhoria da vida em  si da população da grande Curitiba. Assim afirma o MPL Curitiba.

http://midiaindependente.org/pt/blue/2011/06/492872.shtml

Fotografias da Bicicletada Curitiba de abril de 2011

Dia lindo, o sol sorria no céu, muitas bicicletas e Pessoas de bem com a Vida, combinação perfeita para mais uma Bicicletada Curitiba. O Plá como sempre dando o tom da festa, com música nova que já caiu no agrado geral: Cidade Para As Pessoas.

Sexta-feira 29 de abril, já havia rolado o MÚSICA PARA SAIR DA BOLHA, com Trombone de Frutas,  no Solar do Barão no Centro Histórico de Curitiba. Mais um evento que aconteceu dentro das muitas atividades promovidas dentro do MOB , que vai até o dia 22 de maio.

Outra coisa bacana e que merece aqui o registro, foi a gentil oferta da Cicles Langner, que nos patrocinou 100 adesivos refletivos. Excelente iniciativa de uma bicicletaria que já em outras oportunidades se mostrou pronta e solícita em atender e cooperar com os ciclistas da cidade. Vale também lembrar que a Cicles Langner faz pequenos reparos gratuitamente e oferece serviços e produtos com preços bem inferiores ao que comumente encontramos no mercado. Que sirva como exemplo para vários outros estabelecimentos do ramo, pois assim todos ganham e a natureza e a cidade agradecem.

Abaixo alguns registros fotográficos que podem ser usados a vontade, só por favor, apontem um link prestigiando o blog: www.bicicleteiros.com.br . Todos que quiserem alguma foto em específico com altíssima resolução, de grátis, é só solicitar pelo email: contato@bicicleteiros.com.br [nggallery id=18]

Bicicletada de Curitiba, março de 2011

Dia 26 de março de 2011. Ontem faz um mês que aconteceu a tentativa de homicídio em Porto Alegre. Muitos dos que aqui estariam foram para lá prestar solidariedade e participar da Bicicletada de Porto Alegre, que lá é mais conhecida por Massa Crítica de POA.

Aqui, o ritmo é de festa. Curitiba comemora 318 anos com muitas brincadeiras para as crianças, shows nos parques e claro, o tradicional Passeio Ciclístico, mostrando para todos que a administração de Curitiba apoia, entusiasticamente, o uso das bicicletas – como um saudável lazer de final de semana!

Seria irônico, se não fosse trágico, mas até quem vende congestionamento e poluição para a “Capital Ecológica”, estava na rua vendendo e, parabenizando a cidade. Ou eles acreditam piamente na inocência do curitibano, ou estavam lá fazendo um stand-up comedy, tão em moda ultimamente. Capital com o maior número de veículos por habitantes, sem metrô ou trens urbanos, sem ciclovias ou ciclofaixas nos grandes eixos de transporte, congestionamentos que se libertaram da hora do rush, estão à solta o dia inteiro; e os caras vem dar parabéns vendendo mais carros? Por favor, vamos se respeitar!

Mas nem tudo está perdido. Nós, com nossas bicicletas, presenteamos nossa Cidade com transporte limpo, ocupando menos espaço, trazendo mais alegria e zerando o motorizado barulho. E Curitiba só melhora, ao menos no que depender das ideias, protestos, atitudes e intervenções de seres Humanos, como os que encontramos na Bicicletada, que organizam o MOB, que querem a Cidade para as Pessoas – como canta a nova música do Plá.

Abaixo alguns registros fotográficos da Bicicletada de Curitiba, que podem ser usadas à vontade. Só peço a gentileza de apontarem aqui para o blog a autoria das mesmas.[nggallery id=17]


Bicicletada Curitiba, 26 de fevereiro de 2011

Graças ao Hudson, que gentilmente nos forneceu a “matéria-prima”, conseguimos colocar estas fotos no ar. Trata-se da Bicicletada Curitiba de fevereiro de 2011. Como sempre, com pouca ou muita gente, a Massa Crítica na capital das Araucárias é sempre uma festa, uma celebração.

Alegria maior é ver novamente o pessoal das bicicletas fixas “tomando conta” da Bicicletada. Indiscutível a irreverência, atitude e personalidade que eles agregam ao Bloco dos Sem-Carro. Saindo do armário então, ficaram umas graças!

Notícia boa também, que proliferava entre os bicicleteiros,  são os eventos que rolam à partir de 16 de março no MOB, várias atividades culturais que colocam as bicicletas no centro do palco, promovidas pela Arte, Bicicleta e Mobilidade.

Fato lamentável e que não passou em branco, foi a notícia sobre a tentativa de homicídio ocorrida sexta (25/02) em Porto Alegre, onde um motorista, usando de sua arma poluidora e mortal, desferiu doloso (se não foi intencional, foi o que então?) ataque contra todos os ciclistas da Bicicletada. Situações como esta expõe a triste realidade de um povo, de uma sociedade acorrentada pelos carros e cujos valores foram subvertidos pela machine society. Vejam aqui, aos 57 segundos do vídeo, o instante em que o besta-fera-motorizado, sai atropelando os ciclistas. Que misto, de tristeza e revolta. Que Mundo é este?

Abaixo algumas fotos que, repito, foram tiradas pelo Hudson Correia, para o qual vão todos os créditos das imagens que seguem:[nggallery id=16]

Escravos do carro

Há alguns meses assisti na televisão uma extensa reportagem mostrando os recursos usados pelos motoristas para “amenizar” as torturantes horas de congestionamento: sistema de som, dvd, netbook, bancos massageadores e outros aparatos mais. O foco era apresentar opções para as pessoas se entreterem nos inevitáveis (?) congestionamentos das grandes cidades. Oras, por que não falar em opções para acabar, suprimir, atacar pela raiz os motivos que levam aos congestionamentos? Talvez seja porque o objeto congestionador é um dos motores da economia nacional e, também, um dos principais anunciantes destas mesmas emissoras de tv.

O vídeo acima é o motivo maior deste texto. Ele é explícito, retrata com inocente e alegre ironia a mais dura e triste realidade que nós – os pós-modernos – vivemos. Somos escravos do carro. Em função dele abdicamos dos amigos, das relações, da Vida. Esta análise, vista de um ângulo maior pode ser muito mais abrangente, mas vamos nos restringir aqui à questão dos carros. Continuar lendo

35ª Reunião da Agenda 21 em Curitiba

Participantes da 36ª Reunião da Agenda 21 em Curitiba, dia 21 de outubro de 2010

Participantes da 36ª Reunião da Agenda 21 em Curitiba, dia 21 de outubro de 2010

Na última quinta-feira, dia 21 de outubro foi realizada a 36ª Reunião Bimestral do Fórum Permanente da Agenda 21 Paraná no auditório da SEMA (Secretaria de Estado de Meio Ambiente- PR)

Conforme a pauta estabelecida, tivemos  as apresentações do Andre Lima da Sociedade Peatonal; do Gustavo de Oliveira do MPL (Movimento Passe Livre) e do professor Rafael Sindelar (PUC-PR).

André Caon Lima
André Lima da Socieade Peatonal falando sobre Mobilidade Urbana

O André foi o primeiro a falar. Explorando o tema da ocupação dos espaços urbanos, tratou com maior ênfase o transporte coletivo e, a infeliz proeminência dos carros ante a este. Sem meios termos, sem concessões, explicitou em sua fala – na qual se pode perceber o profundo envolvimento dele com a causa da mobilidade- a total falta de interesse dos gestores públicos em tomar decisões que possam comprometer os interesses estabelecidos: da indústria automobilística ao oligopólio das empresas de ônibus. Continuar lendo

Fotografias da Bicicletada de Agosto de 2010

Pedalantes,

Abaixo as fotografias da Bicicletada de Curitiba que aconteceu hoje, 28 de agosto de 2010. A Bicicletada estava bacana, repleta e com muita gente nova. Com 3 mandalas, palavras de ordem (as de sempre) e um encontro com o Plá na Boca Maldita, a diversão foi garantida.

Desde dezembro de 2009, o que posso observar é a alta rotatividade das pessoas que passam pela BICICLETADA. Não parei ainda para tentar entender o porquê disto, todavia, contando compromissos pessoais e qualquer outro tipo de motivo, se uns 70% de todos que eu vi passar pela Bicicletada voltassem para o próximo último sábado do mês; não haveriam de ter menos do que,  umas 300 magrelas na BICICLETADA.

O que foi muito legal após a pedalada, uma reunião embaixo da sombra de uma acolhedora árvore, nos fundos do Museu Oscar Niemeyer; onde o pessoal soltou o verbo, cheios de ideias propositivas e  questões que me colocaram a refletir pelo resto da tarde. Tarde esta que também foi utilizada para editar as fotos que seguem abaixo, as últimas são da reunião e do pessoal que tomou parte na conversa sobre as bicicletas em nossa Curitiba.

Um abraço a todos e até a próxima. Quem quiser as fotos sem edição e com zilhões de megapixels, pode entrar em contato pelo email: contato[at]bicicleteiros.com.br ou, deixando um comentário nesta postagem.

Boas pedaladas para todos,

Oscar

[nggallery id=11]